Câncer de Pancreas

O câncer de pâncreas corresponde ao crescimento de células malignas (cancerosas) no pâncreas. Essas células se dividem em grande velocidade e de maneira desordenada podendo se espalhar para outros órgãos (metástases). De acordo com o tipo de célula, a velocidade de crescimento pode ser maior ou menor. Quando o câncer de pâncreas não é diagnosticado precocemente, as chances de cura tornam-se muito pequenas.

Entre os fatores relacionados à maior incidência de câncer de pâncreas temos:

- Tabagismo: alem de aumentar o risco de câncer de pâncreas, aumenta também o risco de câncer de pulmão.
- Dietas: aquelas com altos níveis de gordura aumentam o risco.
- Idade avançada: geralmente acomete indivíduos com mais de 60 anos.

O câncer de pâncreas é considerado uma doença silenciosa porque na fase inicial não causa sintomas. Em fase avançada, causa icterícia (pele e olhos amarelados) devido à obstrução pelo tumor, de passagem de bile do fígado para o intestino. Outra queixa é a dor abdominal, podendo se irradiar para as costas. Outros achados freqüentes são: náuseas, perda de apetite, emagrecimento e fraqueza.

O diagnóstico de câncer de pâncreas é feito pela historia clinica do paciente, exame físico e exames complementares. Entre os exames complementares destacam-se:

- TC de abdome: exame indolor que detalha a anatomia do pâncreas

- Ultra-som endoscópico sob sedação: é introduzida uma microcamera pela boca com um ultra-som em sua ponta, a fim de mapear a superfície pancreática.

- Colangio-ressonância Magnética: exame indolor realizado, em alguns casos, para melhor avaliar o pâncreas.

- Biópsia pancreática: quando possível, é realizada a fim de se obter o diagnóstico do tipo celular já no pré-operatório.

O tratamento do câncer de pâncreas depende de inúmeros fatores, entre eles o tamanho e o tipo de tumor, a idade do paciente e sua condição geral. O tratamento é indicado de acordo com esses dados, podendo ser cirúrgico com caráter curativo ou paliativo (apenas para melhora da qualidade de vida) e associado à quimioterapia e/ou radioterapia. É importante ressaltar que, nos dias atuais, a única chance de cura é por meio de cirurgia.

Atualmente, o tratamento cirurgico por via laparoscopica e com o auxilio da cirurgia robotica, tem proporcionado maior precisao cirurgica, menor nivel de sangramento, seguranca ao paciente, menor tempo de internacao hospitalar, menor dor pos-operatoria, recuperacao mais rapida das atividades habituais e rotineiras e melhor aspecto estetico.

R: Sabará, 566 cj 44
Higienópolis, São Paulo - SP
Tel: (11) 3259.6120 | 3257.6577

Hospital Albert Einstein - Av. Albert Einstein, 627
2° Andar, Sala 220, Morumbi, São Paulo, SP
Tel: (11) 2151.9275

Especialidades:
Bypass, Câncer de Estômago, Câncer de Pâncreas, Câncer do Fígado, Câncer Intestino, Capella,
Cirurgia Robot, Cirurgia Robótica, Colecistectomia, Sintomas Diverticulite, Hérnia Hiatal, Hérnia Inguinal,
Obesidade Infantil, Obesidade Mórbida, Pedra na Vesícula, Perda de Peso, Perder Peso, Quero Emagrecer,
Refluxo Gastroesofágico, Videolaparoscopia

© 2015 Dr. Vladimir Schraibman. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Exiboo